EN
Reservas

os golfinhos

[meio envolvente]

o roaz [tursiops truncatus],
um caso único em portugal e raro no mundo.

A população residente de roazes no Sado e na costa marinha adjacente, Tróia e Arrábida, é um caso único em Portugal e raro no mundo.
Desconhece-se há quanto tempo os roazes vivem no Sado. Tudo nos leva a crer que aqui residam desde há longa data. O registo mais antigo do avistamento de dois golfinhos no Sado, data de 1863, e é do naturalista José Vicente Barboza du Bocage.

 

anos 80 _ os primeiros estudos

Os primeiros estudos da população de roazes do Sado, datam do início dos anos 80. Nessa altura contaram-se perto de 40 golfinhos, mas nas últimas décadas registou-se um declínio. Nos anos 90 o número de roazes manteve uma média de 30 indivíduos. Em 2005, chegámos a contar apenas 22 animais na população. Entre 1998 e 2005, registámos o nascimento de 14 crias, mas apenas 3 sobreviveram. Entre 2005 e 2011, nasceram 11 crias e 9 sobreviveram. Desde 2011, a população manteve-se numa média de 27 golfinhos. Contudo, nos últimos 3 anos, deixámos de registar o mesmo sucesso reprodutor: nasceram 7 crias e apenas 3 sobreviveram. Atualmente, a população de golfinhos do Sado mantém-se ameaçada e muito vulnerável.